ORAÇÃO

Oração! Eis algo de que todos precisamos... "Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos." (TIAGO 5:16). Há quem diga que a oração intercessória de nada serve, pois seres humanos pecadores, nenhum poder têm para interceder por outros, justamente por serem pecadores; por esta mesma razão há também quem diga que a oração intercessora é anti-bíblica; contudo neste versículo bíblico vemos claramente que isto não é verdade, pois a própria Bíblia aqui nos manda orar uns pelos outros e afira também que a oração do justo (mesmo sendo pecador), produz muito efeito. E sao muitas as histórias que ouvimos de Deus operando verdadeiros milagres em resposta às orações de Seus filhos.
Certa vez os discípulos pediram a Jesus que os ensinasse a orar, então ele os ensinou uma oração muito popular no mundo cristão, o "Pai Nosso". Analisemos esta oração:
"[...] Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém."
Aprendemos a iniciar a oração invocando o nome do Deus Pai, a Ele dirigimos nossas preces, reconhecendo que Seu nome é Santo, ou seja, separado dos outros; assim temos a plena consciência de que não estamos falando com qualquer um e portanto, devemos exercer o máximo respeito e reverência ao proferir este nome ao Seu portador, dirigir nossas preces. A oração continua, rogando que venha até nós o Reino de Deus, ou seja, que tenhamos o favor Divino, mas que acima de tudo, seja feita a vontade de Deus; é comum orarmos, pedindo a Deus o que queremos e requerendo dEle, que faça conforme estamos pedindo, mas nos esquecemos que a vonta dEle é que deve ser cumprida. O próprio Jesus orou assim: "E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres." (MATEUS 26:39); Ora, se o próprio Jesus que é também Deus, orou assim, quem somos nós humanos ecadores e mortais para exigir que Deus cumpra a nossa vontade ao invés de nos submentermos à dEle, como o fez Jesus? Então quando orarmos, entreguemos totalmente a nossa confiança ao Pai e apenas expressemos-lhe a nossa vontade e/ou o nosso desejo, bem como nossas preocupações, medos, frustrações, satisfações, gratidões e alegrias, mas sempre acrescentando que seja feita a vontade dEle, aguardando paciente e confiadamente, que Ele fará o melhor, mesmo que a princípio não entendamos o propósito dEle. Em seguida a oração do "Pai Nosso" nos ensina a pedir a Deus que supra as nossas necessidades básicas de cada dia e também nos dá uma lição muito importante, a de pedir que Deus perdoe as nossas faltas para com Ele, do mesmo modo em que perdoamos as faltas dos outros para conosco... se assim pedimos, devemos praticar o perdão ao próximo, caso queiramos o perdão Divino, pois assim o receberemos na mesma medida em que o praticamos. Jesus então nos ensina algo interessante nesta oração; pedir ao Pai Celestial que não nos induza ou não nos deixe cair em tentação... notemos que Jesus não disse que é para pedirmos a Deus para não sermos tentados e sim que seja sempre um socorro bastante presente quando somos tentados, para que possamos a ele recorrer e assim nos livrarmos de cair em pecado; embora uma coisa precisa estar muito clara, Deus não impede que tentações nos sobrevenha, também não impede que caiamos nelas, pois isto depende da nossa escolha, Ele nos deu o livre arbítrio para termos capacidade de escolher, portanto podemos escolher cair na tentação ou nos refugiarmos em Deus para resistí-la e vencê-la. Finalmente encerra-se a oração reconhecendo que a Deus pertence o reino, o domínio e a glória de todo o universo, afinal, Ele é o Criador e mantenedor de tudo, logo não há potência que possa contra Ele. E a última palavra da oração é "amém", que significa "assim seja feito".
Lembremo-nos também que esta oração que Jesus ensinou é uma oração modelo, não significa que devamos sempre repetir as mesmas palavras dela, pois se o fizermos, deixa de ser oração e se torna uma reza, ou seja, uma repetição vazia e sem sentido... orar é abrir a alma a Deus! É conversar com Ele como conversamos com um amigo. A oração do "Pai Nosso" é um modelo, ou seja, oramos tendo-a como base e não como palavras a serem repetidas sempre.
Muitos são os casos de orações atendidas com milagres na Bíblia, citemos alguns... Em I Reis 18:23-38, lemos uma história interessante, na qual Deus respondeu a oração do profeta Elias, mandando fogo cair do céu sobre o altar que ele havia erguido ao Senhor Deus; uma coisa digna de nota nesta passagem bíblica é que os profetas de Baal, que eram muitos, também fizeram um altar a Baal e rogaram a seu deus que respondesse com fogo, mas isto não ocorreu, o clamor deles era tão intenso, que durou horas e chegaram até a gritarem e se ferirem com facas e lancetas, mas de nada valeu; Elias orou breve e mansamente, e o verdadeiro Deus, o respondeu com fogo que consumiu o sacrifício, o próprio altar e até a água do rego em torno dele. Esta história nos leva a refletir sobre muitas denominações religiosas que existem atualmente, nas quais as orações são feitas de modo muito barulhento, até a respiração de quem ora chega ser ruidosa e ofegante; neste texto bíblico, percebe-se que para fala com Deus não se procede assim, portanto cuidado com tipos de "orações" feitas por aí, elas podem estar sendo recebidas pelo poder oposto a Deus! Em Isaías 38:5, lemos que o rei Ezequias orou e Deus lhe acrescentou 15 anos de vida. Em Daniel 9:3-23, lemos que o profeta Daniel orou pedindo a Deus entendimento a cerca das visões proféticas que teve e Deus lhe respondeu a oração enviando o Anjo Gabriel para lhe explicar.
Enfim, muitas são as experiências bíblicas que demonstram orações respondidas de modo maravilhoso, mas o que realmente nos encanta é saber que este mesmo poder que Deus conedia a seus filhos fiéis no passado, Ele ainda confere a nós, só precisamos buscá-lO com inteireza e sinceridade de todo o nosso ser.


LEGENDAS
Textos bíblicos.
Textos bíblicos em que Deus fala.

REFERÊNCIAS
Bíblia Thompson.
Bíblia Almeida Revista e Corrigida Fiel.
www.bibliaonline.com.br
www.youtube.com.br
www.google.com.br
Dêem-se-nos, pois, dois bezerros, e eles escolham para si um dos bezerros, e o dividam em pedaços, e o ponham sobre a lenha, porém não lhe coloquem fogo, e eu prepararei o outro bezerro, e o porei sobre a lenha, e não lhe colocarei fogo.

Então invocai o nome do vosso deus, e eu invocarei o nome do SENHOR; e há de ser que o deus que responder por meio de fogo esse será Deus. E todo o povo respondeu, dizendo: É boa esta palavra.

E disse Elias aos profetas de Baal: Escolhei para vós um dos bezerros, e preparai-o primeiro, porque sois muitos, e invocai o nome do vosso deus, e não lhe ponhais fogo.

E tomaram o bezerro que lhes dera, e o prepararam; e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até ao meio dia, dizendo: Ah! Baal, responde-nos! Porém nem havia voz, nem quem respondesse; e saltavam sobre o altar que tinham feito.

E sucedeu que ao meio dia Elias zombava deles e dizia: Clamai em altas vozes, porque ele é um deus; pode ser que esteja falando, ou que tenha alguma coisa que fazer, ou que intente alguma viagem; talvez esteja dormindo, e despertará.

E eles clamavam em altas vozes, e se retalhavam com facas e com lancetas, conforme ao seu costume, até derramarem sangue sobre si.

E sucedeu que, passado o meio dia, profetizaram eles, até a hora de se oferecer o sacrifício da tarde; porém não houve voz, nem resposta, nem atenção alguma.

Então Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele; e restaurou o altar do SENHOR, que estava quebrado.

E Elias tomou doze pedras, conforme ao número das tribos dos filhos de Jacó, ao qual veio a palavra do SENHOR, dizendo: Israel será o teu nome.

E com aquelas pedras edificou o altar em nome do SENHOR; depois fez um rego em redor do altar, segundo a largura de duas medidas de semente.

Então armou a lenha, e dividiu o bezerro em pedaços, e o pôs sobre a lenha.

E disse: Enchei de água quatro cântaros, e derramai-a sobre o holocausto e sobre a lenha. E disse: Fazei-o segunda vez; e o fizeram segunda vez. Disse ainda: Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez;

De maneira que a água corria ao redor do altar; e até o rego ele encheu de água.

Sucedeu que, no momento de ser oferecido o sacrifício da tarde, o profeta Elias se aproximou, e disse: O SENHOR Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, manifeste-se hoje que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo, e que conforme à tua palavra fiz todas estas coisas.

Responde-me, SENHOR, responde-me, para que este povo conheça que tu és o SENHOR Deus, e que tu fizeste voltar o seu coração.

Então caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego.
1 Reis 18:23-38
Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;

Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;

O pão nosso de cada dia nos dá hoje;

E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;

E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.
Mateus 6:9-13
Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;

Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;

O pão nosso de cada dia nos dá hoje;

E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;

E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.
Mateus 6:9-13

Nenhum comentário:

Postar um comentário