A BÍBLIA SAGRADA


Boas vindas a todos!
Todos os assuntos tratados neste blog, deverá ser à luz da Palavra de Deus, portanto nada melhor que conhecer este livro tão maravilhoso, A Bíblia Sagrada. Vejamos o que a própria Bíblia fala acerca dela mesma...
"e que desde a infância sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir na justiça; a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra." (II TIMÓTEO 3:15-17). Aqui vimos a Biblia nos informando claramente a sua própria utilidade; é importante salientar que além de servir para ensinar, repreender, corrigir, instruir na justiça e nos preparar para fazermos boas obras, o texto acima começa afirmando que este livro tão maravilhoso também serve para nos tornar sábios, desmentindo assim, os que dizem que quem lê a Bíblia fica louco. Se quem diz isto lesse a bíblia diligentemente, sentiria vergonha de dizer tal coisa!
Mas ainda há os que questionam a veracidade deste livro e põem em dúvida o que lemos no trecho bíblico acima de que a Bíblia é um livro Divinamente inspirado, pois alegam que a mesma foi escrita por seres humanos. De fato! Mas não foram quaisquer seres humanos que a escreveram e a Bíblia mesma responde a tal indagação, da seguinte maneira: "Acima de tudo, lembrai-vos de que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Pois a profecia nunca foi produzida por vontade dos homens, mas homens santos da parte de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo." (II PEDRO 1:20-21). Isto já desfaz também o que dizem, de que a Bíblia é um livro de histórias inventadas, apenas para tentar explicar certas coisas no mundo... como lemos acima, nenhuma profecia foi escrita por vontade humana e mesmo sendo escrita por seres humanos, o texto deixa claro que foram "homens santos da parte de Deus" que a escreveram, "movidos pelo Espirito Santo". Este segundo texto se refere diretamente às profecias, mas como lemos no primeiro texto, "Toda Escritura é divinamente inspirada", somente uma parte dela não é inspirada por Deus, mas este é um assunto do qual trataremos futuramente.
Alguma vez, caro internauta, você já precisou caminhar por algum lugar escuro? Já tropeçou ou bateu em algo, quem sabe até se feriu, por nada ou muito pouco conseguir enchergar? É ruim não é? Pois assim é a vida de quem ignora a Palavra de Deus, preferindo acreditar no que dizem as pessoas (até mesmo cientistas) que não creem em Deus e em Sua Palavra. Por que viver em trevas espirtuais? Pois lemos: "Lâmpada para os meus pés, é a tua palavra e luz para o meu caminho." (SALMOS 119:105). Além de se comparar com lâmpada e luz, a bíblia se compara a outras coisas, como por exemplo, a uma espada de dois gumes: "Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, penetra até ao ponto de dividir a alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." (HEBREUS 4:12). Portanto é uma arma poderosa, precisamos saber e fazer, bom uso dela. Outro exemplo é a comparação da Bíblia a um espelho: "E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla no espelho o seu rosto natural e, depois de se contemplar a si mesmo, vai-se e logo se esquece de como era." (TIAGO 1:22-24). Destarte, não basta simplesmente conhecer a Bíblia, é necessário praticar o que ela nos ensina, caso contrário, de que valerá tal conhecimento? Seria como alguém fazer aulas de direção em uma autoescola, mas ao entrar em seu próprio carro, não praticasse nada do que aprendeu, desde as noções mais básicas, como pôr a chave na ignição e girar com o câmbio em ponto neutro, para que o carro apenas ligue (e assim se mantenha, sem morrer numa arrancada inesperada), será que o carro sairia do lugar? Ou como um paciente que não toma os remédios prescritos pelo médico, será que ele sarará? Até o inimigo (Satã) conhece a Bíblia, mas a cumpre? Somente as partes em que ela revela as obras dele, as quais não são nada boas! O próprio Jesus conhecia e fazia uso da Palavra de Deus, citando e cumprindo os ensinos dela, como lemos vários trechos das Sagradas Escrituras.
Façamos como Jesus Cristo, conheçamos e pratiquemos os maravilhosos conhecimentos Divinos registrados na Bíblia Sagrada, como Jesus mesmo nos aconselhou: "Examinais as Escrituras, porque pensais ter nelas a vida eterna. São estas mesmas Escrituras que testificam de mim" (JOÃO 5:39). O rei Davi também obedecia aos ensinamentos Divinos: "Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.SALMOS 119:11). O profeta Isaías nos orienta sobre como estudarmos a Palavra de Deus: "porque é preceito sobre preceito, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali." (ISAÍAS 28:10). isto significa que se realmente queremos saber sobre algum assunto bíblico, não basta somente ler algum trecho isolado dela, é necessário lermos vários trechos que tratam daquele assunto diretamente e também indiretamente, ou seja, textos que explicam alguma parte daquele assunto, que talvez nos textos que tratam diretamente do tema, aquela parte não esteja tatalmente exclarescida; como fizemos aqui, lemos diversos textos bíblicos, que falam sobre a própria Bíblia.
A Bíblia está esquematizada da seguinte maneira:
VELHO TESTAMENTO
O Pentateuco
  • Gênesis
  • Êxodo
  • Levítico
  • Números
  • Deuteronômeo
Livros Históricos
  • Josué
  • Juízes
  • Rute
  • I Samuel
  • II Samuel
  • I Reis
  • II Reis
  • I Crônicas
  • II Crônicas
  • Esdras
  • Neemias
  • Ester
Livros Poéticos
  • Salmos
  • Provérbios
  • Eclesiastes
  • Cantares
Livros dos Profetas Maiores
  • Isaías
  • Jeremias
  • Lamentações
  • Ezequiel
  • Daniel
Livros dos Profetas Menores
  • Oséias
  • Joel
  • Amós
  • Obadias
  • Jonas
  • Miquéias
  • Naum
  • Habacuque
  • Sofonias
  • Ageu
  • Zacarias
  • Malaquias
NOVO TESTAMENTO
Evangelhos
  • Mateus
  • Marcos
  • Lucas
  • João
Livro Histórico
  • Atos dos Apóstulos
Epístolas
  • Romanos
  • I Coríntios
  • II Corintios
  • Gálatas
  • Efésios
  • Filipenses
  • Colossenses
  • I Tessalanicenses
  • II Tessalonicenses
  • I Timóteo
  • II Timóteo
  • Tito
  • Filemom
  • Hebreus
  • Tiago
  • I Pedro
  • II Pedro
  • I João
  • II João
  • III João
  • Judas
Livro Profético
  • Apocalípse
Ao todo são 39 livros no Velho Testamento e 27 livros no Novo Testamento, totalizando 66 livros. A palavra "Bíblia" é de origem grega e significa "rolo pequeno de papiro", é diminutivo de "biblos" que significa "folha de papiro preparada para escrita", conforme informação obtida do site: http://www.teologia.org.br/biblia/abiblia.htm. É uma verdadeira coleção de livros. Para que o leitor bíblico consiga se localizar nela, cada livro possui números grandes em negrito que são chamados de "capítulos" e cada capítulo possui uma sequência de números menores que são chamados de "versículos". Estas divisões e subdivisões didáticas, facilitam o estudo do pesquisador bíblico. Foi escrita por cerca de 40 autores em um período de aproximadamente 1.500 a 1.600 anos.
Ao contrário do que muitos dizem, o Velho Testamento não foi abolido por Jesus, pois ao lermos o Novo Testamento, vemos em diversos techos, o Velho Testamento sendo citado, afinal era o conhecimento que se tinha na época. O próprio Jesus citou o Velho Testamento repetidas vezes, uma delas é a seguinte: "E começando por Moisés, e por todos os profetas, explicou-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras." (LUCAS 24:27). Ora, Moisés e os profetas estão no Velho Testamento, e como lemos neste versículo Jesus explicou àqueles homens o estava escrito a cerca dEle mesmo "em todas as escrituras", como assim em todas as escrituras, se o Novo Testamento ainda não existia? A resposta é lógica, o Velho Testamento era toda Escritura que tinham naquela época, e Ele mesmo disse: "Não penseis que vim destruir a lei e os profetas; não vim para destruí-los, mas para cumpri-los." (MATEUS 5:17) onde estão a lei e os profetas? No Velho Testamento. Mesmo após a volta de Jesus ao céu, o Velho Testamento Continuou sendo usado pelos santos apóstulos, como é o caso, por exemplo, de Paulo em todo o capítulo 11 de sua carta aos Hebreus, onde ele cita vários personagens do Velho Testamento e seus atos de fé. E o livro de Apocalípse dá continuidade ao livro de Daniel, repete inclusive algumas profecias, mudando a roupagem.
Agora que você já sabe um pouco sobre a Bíblia Sagrada, estude-a e pratique seus ensinos, pois tudo o que tratarmos aqui, ela será a base segura do conhecimento.
"A graça do Senhor Jesus Seja com todos. Amém." (APOCALÍPSE 22:21).

REFERÊNCIA
Bíblia Sagrada.

LEGENDAS
Textos bíblicos.
Textos bíblicos em que Jesus fala.

32 comentários:

  1. BIBLIAS MUNDOS SALVAÇAO DEUS


    sao paulo 28 de dezembro de 2012 brasil



    ola


    (SURDO MUDO)

    EU MEU GRANDE UM FORTE ABRAÇO SAUDE DEUS VOCE LEMBRA OBRIGADO AMIGO


    feliz natal



    sao paulo 25 de dezembro de 2012 brasil


    ola


    feliz natal familiaS
    eu meu DEUS fe feliz natal saude um grande forte
    abraço AMGIO obrigado. DEUS





    JOAO BATISTA VIEIRA SILVA
    JOAOBIBLIASURDO2013@gmail.com / GMAIL
    JOAOBIBLIASURDO2013@HOTMAIL.COM/ MSN
    JOAOSURDO2012@HOTMAIL.COM/ MSN
    JOAOSURDO2012@HOTMAIL.COM/ FACEBOOK

    ResponderExcluir
  2. quando lendo vemos a expressão amontoaras brasas de fogo sobre sua cabeça que quer dizer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo Luiz!
      Desculpe a demora em responder-te. O texto bíblico que você citou, parece ser o de Romanos 12:20, é isto? Se for, lá diz o seguinte:

      "Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça."

      Este versículo diz, utilizando uma linguagem simbólica, que você deve retribuir o mal com o bem, pois se você retribui benevolamente a quem te fez mal, você faz com que se amontoe "brasas de fogo" (que sem dúvida arde muito) sobre a cabeça de quem te prejudicou, ou seja, a pessoa que te fez mal irá arder de vergonha pelo que fez, diante do teu correto procedimento. O versículo 21, ainda confirma:

      "Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem."

      Espero ter ajudado. Fica com Deus e um grande abraço!

      Excluir
  3. Esse blog foi excluído pelo Ferreira original dono desse blog.Estranhamente o blog , Biblia Explicada, não saiu do ar poque será?

    ResponderExcluir
  4. Flaviano, mais porque o incomodo da página está no ar ?

    ResponderExcluir
  5. o que Jeasus verdadeiramente quiz dizer para Nicodemos, quando o vizitou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PALAVRAS DE JESUS A NICODEMOS
      João 3
      Vs 3. “Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” → Jesus aproveita o elogio recebido de Nicodemos no versículo anterior e lhe responde diretamente ao anseio de verdade apresentado por Nicodemos. Nascer de novo, do grego: anõthen; significa: do alto ou de cima; mas está explícito que Nicodemos entendeu no sentido de: novamente, pela pergunta feita no versículo seguinte.
      Vs 5. “Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.” → Jesus explica o que é nascer do alto e que isto é necessário para ser salvo, fazendo uma clara alusão ao batismo nas águas praticado por João Batista, ao qual o próprio Jesus se submeteu, embora não precisasse dele, pois aquele batismo era símbolo de arrependimeto dos pecados e Jesus não tinha pecado qualquer pecado de que necessitasse se arrepender, contudo os fariseus se recusavam a se submeterem a tal batismo e Nicodemos era fariseu.
      Vs 6. “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.” → Jesus compara o nascimento natural com a forma diferenciada de viver, de quem nasce do Espírito, conforme o versículo 5.
      Vs 7. “Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.” → Jesus enfatiza a carência de Nicodemos em nascer do alto, por meio do batismo nas águas mediante arrependimeto.
      Vs 8. “O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.” → vento do grego: pneuma; significa: espírito, fôlego ou vento; esta última definição é a implementável neste versículo, devido às descrições apresentadas. Jesus explica que o novo nascimento é invisível, entretanto seus efeitos são perceptíveis, semelhantemente ao vento.
      Vs 10. “Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes isto?” → Jesus pergunta isto a Nicodemos em resposta à pergunta de Nicodemos no versículo 9, pois Nicodemos era mestre de Israel e estava perplexo diante do que ele mesmo deveria saber para ensinar.
      Vs 11. “Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho.” → Jesus fala no plural utilizando o pronome “nós”; há a sugestão de que estivesse se referindo a Ele, ao Pai e ao Espírito Santo, mas possivelmente estivesse se referindo a Ele e Nicodemos. Durante esta conversa em particular com Jesus, Nicodemos mostrou desconhecer coisas essenciais, sua noção de salvação era apenas teórica e baseada numa falsa teoria; se ele tivesse experimentado o novo nascimento, tanto ele o entenderia quanto seria capaz de o retransmitir a outros.

      Excluir
    2. Vs 12. “Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais?” → possivelmente estas “coisas terrestres” refiram-se a coisas elementares da salvação, como o novo nascimento. E as coisas “celestiais” refiram-se aos mistérios profundos de Deus. Nicodemos apresentava despreparo para discutir verdades profundas, pois ainda lutava com princípios elementares.
      Vs 13. “Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.” → Jesus faz referência a Si mesmo como alguém que pode falar das coisas Celestiais com autoridade, pelo fato de ter vindo diretamente de lá. Jesus não ignorava Enoque, Moisés e Elias que já tinham ao Céu, mas estes não regressaram de lá para nos ensinar o que aprenderam de lá diretamente, como Jesus o fez.
      Vs 14 e 15. “E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” → Jesus relembra a serpente levantada por Moisés no deserto à qual todos que olhassem eram curados pela fé (NÚMEROS 21:6-9), semelhantemente ocorreira a Ele – Jesus – predizendo assim sua morte e quando Nicodemos viu o cumprimento destas palavras de Jesus, convenceu-se da Divindade de Jesus.
      Vs 16. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” → este versículo é considerado por muitos como o resumo da Bíblia; ele expressa a magnitude do amor de Deus pelo mundo caído e o preço pago do seu resgate.
      Vs 17. “Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” → Jesus aqprtesenta Sua própria missão ao descer a este mundo, salva-lo.
      Vs 18. “Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” → Jesus apresenta a importância de se crer nEle como filho de Deus e de O aceitar para que seja salvo, pois a rejeição a Ele resulta em condenação.
      Vs 19, 20 e 21. “E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.” → Jesus finaliza a conversa com Nicodemos, explicando-lhe que muitos se perderão pela expressa rejeição à luz, por preferirem as trevas devido às suas obras reprovaveis resultantes de uma natureza pecaminosa que se submete a Deus; mas aqueles que se sensibilizam à influência do Espírito Santo e consequentemente vive a Verdade, herdarão a vida eterna.

      Excluir
  6. Olá. .. Gostaria de uma explicação do Deuteromonio Capitulo 7 ao 9... obrigada! ! Aguardo urgente!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CAPÍTULO 9 → Vs 1 – 2 A entrada dos israelitas em Canaã estava próxima, eles cruzariam o rio Jordão num futuro imediato e deveriam se preparar para tal, entretanto Moisés morreria antes e o povo o choraria por um mês; as cidades que os israelitas conquistariam eram grandes e fortificadas, assim como os seus habitantes eram altos e temidos, eram os filhos de Anaque, chamados de Enaquins, que significa: “os de pescoço longo”; calcula-se que Golias fazia parte do povo Enaquim. Vs 3 – 7 Novamente o povo é alertado contra a soberba e o orgulho próprio; Moisés os adverte a reconhecerem que é o Senhor Deus quem iria adiante deles àqueles povos e agiria como “fogo” para consumir e subjugar aquelas nações pagãs, desapossando-as e entregando-as aos israelitas, eles deveriam sempre ter em mente isto para se manterem humildes e não pensarem que Deus lhes entregou aquelas nações por causa da justiça deles (de Israel), Deus exterminaria aquelas nações por causa dos muitos pecados delas e das suas maldades e não por mérito dos israelitas, pois eram povo de “dura cerviz”, ou seja, um povo teimoso e obstinado, tanto que Moisés os chama de “rebeldes”; também para cumprir a promessa feita aos patriarcas: Abraão, Isaque e Jacó. Vs 8 – 21 Moisés continua seu alerta ao povo de Israel em relação ao perigo da soberba, fazendo-o lembrar-se de ocasiões em que muito provocaram a ira de Deus, rebelando-se contra Ele; em Horebe, quando Moisés subiu o monte para receber as tábuas da Lei, o povo logo se corrompeu, pela demora de Moisés, pedindo a Arão que lhes fizesse um ídolo, ao qual adorariam e diriam que aquele foi o deus que os tirou do Egito; por isto Deus os quis destruir e fazer de Moisés uma grande nação e mais poderosa, mas Moisés intercedeu pelo povo e por seu irmão Arão, o qual julgava a Moisés como sendo muito severo com o povo e achava ser melhor agir de modo conciliatório, satisfazendo-lhes também os desejos, tanto que condescendeu com a idolatria do povo, fazendo-lhes um bezerro de ouro para que o adorassem como deus, ao qual Moisés aniquilou ao descer do monte. Pela intercessão de Moisés, Deus conservou Arão com vida e posteriormente lhe permitiu ser sumo sacerdote oficiando no serviço sagrado do santuário; isto demonstra a misericórdia e a paciência Divina. Vs 22 – 24 Moisés lembra outras ocasiões em que o povo foi Rebelde contra Deus, descrendo e desobedecendo a Ele: 1. Em Taberá, 2. Em Massá, 3. Em Quibrote-Hataavá, 4. Quando foram enviados de Cades-Barnéia; enfim, Moisés chega a afirmar que o povo vinha sendo rebelde desde que ele (Moisés) o conheceu. Vs 25 – 29 Novamente Moisés aparece intercedendo pelo povo perante Deus, durante quarenta dias e quarenta noites, apresentando razões para Deus ter misericórdia e não destruir o povo: 1. Para que as nações vizinhas não dissessem que Deus não foi capaz de introduzir o povo na terra prometida e 2. Porque este povo O aborrecia o matou no deserto. Moisés pede a Deus que não atentasse aos pecados daquele povo, mas ainda o considerasse Seu.

      Excluir
    2. CAPÍTULO 8 → Vs 1 Moisés ordena ao povo israelita que cumpram cada um dos mandamentos de Deus, para que entrassem na terra prometida e ali vivessem e se multiplicassem. Vs 2 os israelitas são lembrados das provações que enfrentaram durante os quarenta anos vagando pelo deserto, de como Deus lhes sondou o íntimo, provando-lhes a sinceridade e de como Ele os conduziu. Vs 3 – 4 dão continuidade ao Vs 2, mencionando que Deus afligiu seu povo no deserto, mas também o sustentou com um alimento a eles desconhecido – o maná – e também fez com que suas vestes nunca se envelhecessem e seus pés nunca se inchassem, mesmo caminhando no calor do deserto. Vs 5 – 6 exortação ao povo a sinceramente reconhecerem que Deus disciplina aos seus, do mesmo modo como um pai disciplina a seu filho – visando-lhe o bem – o povo é também aconselhado a guardar os mandamentos de Deus [ÊXODO 20:3-17] afim de permanecer nos caminhos dEle e O respeitar. Vs 7 – 10 lista os recursos da terra prometida, na qual estavam se preparando para entrar: 1. Terra de ribeiros de água, 2. De fontes e 3. De mananciais profundos que manam dos vales e das montanhas, 4. Terra de trigo, 5. De cevada, 6. De uvas, 7. De figos, 8. De romãs, 9. De olivas, 10. De azeite, 11. De mel, 12. De ferro e 13. de cobre com estanho encontrados nas montanhas da região; de tudo teriam fartura e bendiriam a Deus pela boa terra que lhes deu. Vs 11 – 18 Moisés chama a atenção do povo para um cuidado que deveriam tomar, o de obedecer aos mandamentos, estatutos e juízos de Deus, para se manterem humildes e não se ensoberbecerem após usufruírem dos fartos recursos da terra que estavam prestes a herdar e não ousarem dizer que tudo isto foi conquistado por sua própria força, ao contrário, deveriam constantemente se lembrar de que fora Deus quem poderosamente os libertou do Egito, os susteve no deserto e os fez herdar tal boa terra, pois assim dariam a tais conquistas o real valor, dentro das perspectivas corretas. Vs 19 – 20 este capítulo é encerrado com uma séria advertência ao povo: se eles se desviassem do caminho de Deus, se prostrando, adorando e servindo aos deuses que não são o Deus verdadeiro, morreriam, do mesmo modo como morreriam as nações que Deus eliminaria de diante dos israelitas, dando-lhes suas terras, justamente por aborrecerem a Deus com suas abomináveis idolatrias.

      Excluir
  7. CAPÍTULO 7 → Aqui Moisés instrui o povo de Israel, relativamente ao procedimento deles em relação às sete nações mais numerosas e poderosas que eles, que o SENHOR entregaria nas mãos deles, dando-lhes a vitória sobre as mesmas. Vs 1 aparece a lista destas nações, são elas: 1. Os heteus, 2. Os girgaseus, 3. Os amorreus, 4. Os cananeus, 5. Os ferezeus, 6. Os heveus e 7. Os jebuseus. Vs 2 Moisés lista o que os israelitas não deveriam fazer a estas sete nações: 1. Não se aliarem a tais povos, 2. Não ter piedade deles, 3. Não se aparentarem com eles via casamento. Vs 4 dá o motivo para isto: se fizessem isto, se contaminariam com o paganismo daquelas nações e Deus, consequentemente se iraria contra eles. Vs 5 lista o que os israelitas deveriam fazer àquelas nações: 1. Derrubar os altares, 2. Quebrar suas colunas (postes-ídolos), 3. Cortar os bosques sagrados e 4. Queimar as imagens de escultura. Vs 6 Moisés lembra aos israelitas de que eles são um povo santo (separado), escolhido por Deus para lhE serem propriedade. Vs 7 – 8 os israelitas são lembrados de que Deus não os escolheu por serem mais numerosos que os outros povos, pois eram menos numerosos; a escolha se devia ao amor de Deus a eles e ao juramento que fizera aos patriarcas da nação israelita. Vs 9 – 10 citam parcialmente o segundo mandamento da lei de Deus [ÊXODO 20:5-6]. Vs 11 o povo é aconselhado a obedecer a lei de Deus. Vs 12 – 15 são listadas as bênçãos que o povo receberia se obedecessem aos estatutos Divinos: 1. Deus manteria a aliança feita com os patriarcas originadores da nação israelita, 2. Deus os amaria, 3. Deus os abençoaria, 4. Deus os faria multiplicar sobre a Terra, 5. Deus abençoaria seus filhos, 6. Deus abençoaria os alimentos deles, 7. Deus abençoaria os animais deles, 8. Deus os faria benditos mais do que todos os povos, 9. Não haveria entre eles esterilidade de espécie alguma, 10. Deus não permitiria doenças sobre eles, 11. As doenças cairiam sobre os inimigos de Israel. Vs 16 repete a ordem dada no Vs 2 e o motivo dado no Vs 4. Vs 17 – 24 Moisés exorta o povo israelita a não ter medo das outras nações, as quais teriam de enfrentar pouco a pouco, antes deveriam se lembrar de como Deus os libertara do Egito, o mesmo faria a estas nações; Deus pelejaria por eles. Vs 25 – 26 é repetida a ordem dada no Vs 5 e acrescentada a ordem de não desejaremas riquezas das nações pagãs que Deus lhes faria derrotar, para que tais riquezas não os iludissem, pois Deus as considera abomináveis, portanto não poderiam traze-las para casa, afim de não serem amaldiçoados.

    ResponderExcluir
  8. É interessante notar que existem promessas de bênçãos e de maldições nestes capítulos e que a quantidade de bênçãos ultrapassa a quantidade de maldições, mas é interessante também notar que é escolha nossa, obedecer ou desobedecer e que colheremos as consequências das decisões que tomarmos.

    Legenda: Vs – versículo(s)

    ResponderExcluir
  9. Glória a Deus! Através deste blog o Espírito Santo vem me revelando muitos mistérios que antes me eram desconhecidos.
    Deus te abençoe e continue te usando nessa obra.

    ResponderExcluir
  10. me explique joão 3-13 comparado com ll reis 2-1 quando Jesus fala com Nicodemos que ninguem subiu ao céu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá prezado internauta! Muito boa a tua pergunta... bem elaborada e desafiadora!
      Bem, lembremos sempre que na Bíblia as contradições são aparentes, sempre procuremos a explicação. Elias não foi o único a subir ao Céu, conforme você mencionou II Reis 2:1, encontramos também: Enoque (GÊNESIS 5:18-24 ênfase no vs 24) e Moisés (JUDAS 9); por ocasião da transfiguração de Jesus no monte, apareceram-lhe Moisés e Elias, na forma como estavam no Céu (MATEUS 17:1-8 ênfase no vs 3; MARCOS 9:2-8 ênfase no vs 4; LUCAS 9:28-36 ênfase nos vs 30 e 31). Logo Jesus não ignorava o fato de outros haverem subido ao Céu antes dEle; certamente suas palavras a Nicodemos, ao dizer-lhe: “– ninguém subiu ao céu” (JOÃO 3:13) conforme você mencionou, não se focam na ascensão, propriamente dita, de alguém da Terra ao Céu, pois nos dois versículos anteriores, lê-se: “Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho. Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais? (JOÃO 3:11-12); assim nota-se, que Jesus via em Nicodemos, dificuldade em compreender coisas “elementares” desta Terra, portanto estava ainda despreparado para compreender as coisas Celestiais. Ao se ler João 6:33, 38, 41-42, 50-51, 58 Jesus se apresenta como o “pão” que desceu do Céu pela vontade do Pai e foi oferecido ao mundo, para que todos os que dEle comer, ou seja, O receber, a Ele aceitar e nEle crer tenha a vida eterna.
      Destarte conclui-se que o foco destas palavras de Jesus a Nicodemos é a missão, pois nós sabemos das coisas Celestiais pela revelação que recebemos – como as contidas na Bíblia – Jesus estaria dizendo a Nicodemos que ninguém dos que subiram ao Céu antes dEle, teve a tarefa de aprender das coisas Celestiais, diretamente no Céu e então descer à Terra novamente para nos revela-las, somente Ele, o próprio Jesus Cristo, que já é do Céu, fez isto.

      Excluir
  11. Gostaria de uma explicação de MT:cap 7 vers 21 e 22

    ResponderExcluir
  12. "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?" (MATEUS 7:21-22); estes versículos fazem distinção entre quem diz fazer a vontade de Deus e quem de fato faz a vontade dEle... é relatado que no dia do juízo final, muitos dirão a Deus que no Nome dEle, realizaram milagres, expulsaram demônios e fizeram muitas outras maravilhas... podem até ter feito de fato! no texto os tais parecem convencidos de realmente terem feito em Nome e pelo Poder de Deus, entretanto, a resposta de Jesus no versículo seguinte é surpreendente: "E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade." (MATEUS 7:23); conclui-se então que é possível se praticar obras que desagradam a Deus, achando estar agradando-O.
    Resumindo, este pequeno texto nos alerta para o fato de que Deus distingue quem de fato faz a vontade dEle, de quem apenas diz ou pensa estar fazendo.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite, gostaria de um explicação de: I° Samuel, capitulo 6 e versículo 4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Presado internauta, para você entender este versículo, basta você fazer uma leitura com atenção desde o capítulo 4, onde se relata uma batalha travada entre os filisteus e os israelitas, na qual os filisteus obtiveram a vitória, inclusive – conforme relatado no capítulo 5 – levaram consigo a arca da Aliança e a puseram no templo do deus Dagom, o qual caiu por terra diante da arca do SENHOR, duas vezes, sendo que na segunda vez as mãos e a cabeça do ídolo estavam separadas do restante do corpo; a partir do versículo 6, lemos que Deus feriu aos filisteus com tumores e eles perceberam que isto era devido a estarem com a Arca da Aliança do SENHOR, então planejaram devolvê-la aos israelitas, pois temiam o que mais lhes sobreviria, lembrando das pragas que Deus enviara ao Egito por causa dos israelitas lá, entretanto os filisteus não queriam devolver a Arca vazia, por isto enviaram junto alguns presentes, pois acreditavam que assim aplacariam a ira de Deus ofendido contra eles, pelo que fizeram. No capítulo 6 versículo 4 (tua pergunta) e versículo 5 é isto que ocorre; os adivinhadores e sacerdotes filisteus aconselham a se fazer de ouro, figuras dos tumores que afetaram os filisteus, juntamente com ratos de ouro, para serem enviados juntamente com a Arca, de volta para os israelitas, afim de cessar a praga sobre eles.

      Excluir
  14. O que quer dizer esse trecho da Bíblia: Êxodo 3:14

    Tem como explicar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Presado internauta! Neste versículo aparecem duas expressões semelhantes: “EU SOU O QUE SOU” e “EU SOU”, sendo a segunda expressão, uma abreviação da primeira expressão. Aqui Deus se revelou a Moisés utilizando o nome pelo qual Ele se revelara a Abraão em Gênesis 15:7, onde lemos: “Disse-lhe mais: Eu sou o Senhor, que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te a ti esta terra, para herdá-la.” Este nome faz referência à eternidade de Deus, conforme está escrito em João 8:58 quando o próprio Jesus Cristo se identifica com este nome: “Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou”. Em Êxodo 3:14 (tua pergunta) Deus se identificando a Moisés como portador deste nome eterno, ordena que ele (Moisés) deveria informar os israelitas cativos no Egito, que Ele – O Deus Eterno – o estava enviando (enviando Moisés) para libertá-los da escravidão.

      Excluir
  15. Tem como explicar a passagem de Maria e marta quando Jesus estava em sua casa... Onde Marta estava afadigada com os afazeres e Maria, por sua vez escolheu a melhor parte...

    ResponderExcluir
  16. OLÁ, PORQUÊ MUITOS PASTORES BATIZAM EM NOME DO PAI E DO FILHO E DO ESPIRITO SANTO SE A BÍBLIA SAGRADA NÃO MOSTRA NENHUM BATISMO DESSA FORMA.

    O VERDADEIRO BATISMO É EM NOME DE JESUS, ESSE SIM É O CORRETO.

    ALGUÉM PODE ME DA ALGUMA INFORMAÇÃO CONTRA ISSO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. (MATEUS 28:18 - 20)
      Como vê, o próprio Jesus orientou a fazer isto!

      Excluir
  17. por favor me explique sobre mateus cap 24, versiculo 13.
    agradeco desde ja!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mateus 24:13 diz: “Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo”; mas perseverar diante de quê? Que “fim” é referido aqui? E de que “será salvo”? Quiçá seja a isto que você se refira, caro internauta... se lermos este capítulo a partir do versículo 4, encontraremos uma lista de acontecimentos que viriam em época ainda futura à que estavam; entre tais acontecimentos estão: apostasia, desastres naturais, guerras etc. Então no versículo 13 Jesus diz que quem “perseverar” ou resistir a estas coisas “até o fim” e aqui podemos entender de duas formas: 1. De modo específico, até o fim da própria existência, ou seja, até a morte de quem padecesse a algum(ns) destes acontecimentos; 2. De modo geral, até o final da história deste mundo de pecados – até a volta de Jesus – pois a partir do versículo 14 ao versículo 39 Jesus continua alistando acontecimentos que ainda sobreviriam até Seu retorno à Terra. “Será salvo”, ou seja, receberá a Vida Eterna, que é a recompensa que Jesus dará a lhE for fiel.

      Excluir
  18. Explique-me 2°crônicas capítulo 7 versículo 14

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O contexto deste texto é a dedicação do templo que Salomão acabara de construir para adoração à Deus. No capítulo 6 a partir do versículo 14, lemos a oração de Salomão dedicando o templo a Deus e no capítulo 7, logo no versículo 1, fogo cai do céu consumindo o holocausto e a glória de Deus enche o templo em sinal de aceitação daquele templo por parte de Deus, conforme o próprio Deus diz no versículo 16; no versículo 11 lemos que em tal ocasião, quando Salomão terminara de construir a casa do SENHOR e a sua própria, Deus lhe apareceu durante a noite e lhe disse as palavras registradas desde o versículo 12 ao 22, logo o versículo sobre o qual você pede explicação é um dos que expressam as palavras do SENHOR. Afim de o compreendermos, consideremos os versículos 13 e 14 nos quais lemos: “Se eu fechar os céus, e não houver chuva; ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra; ou se enviar a peste entre o meu povo;
      E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” Note que Deus admoesta que consequências ruins sobrevirão ao povo por causa de pecados que viessem a cometer, mas há a promessa de que em caso de arrependimento sincero de tais pecados, o SENHOR lhes atenderia as orações e lhes libertaria de tais males. Resumida e simplificadamente, é isto que diz II Crônicas 7:14.

      Excluir
  19. pode me dá uma explicação sobre unção? obrigada!

    ResponderExcluir